Junho

Compartilhe:

Esperando São João – durante os três finais de semana que antecedem os festejos de São João, o projeto traz para palcos alternativos bandas regionais que apresentam ao público o tradicional Forró Pé-de-Serra. O evento reúne ao longo das oito noites de festa centenas de moradores e visitantes em uma mostra do que reserva o São João da Feira do Porto, em Cachoeira, considerado um dos mais animados da Bahia. Trezena de Santo Antônio – ao longo dos treze primeiros dias do mês de junho, devotos do santo casamenteiro se unem aos moradores da Rua Santo Antônio em louvor e agradecimento. Para o festejo, a comunidade enfeita as ruas e comemora com muita fé, animação, comidas e música tradicional junina. Em outros pontos da cidade, fiéis católicos batizados com o nome Antônio, ainda preservam a tradição de acender fogueiras em frente a suas casas e abrir suas portas para os visitantes, oferecendo iguarias como licor, amendoim, canjica, entre outros pratos típicos da festa. São João da Feira do Porto – segundo alguns historiadores, a Festa de São João de Cachoeira é a mais antiga da Bahia. O surgimento da festa se deu ainda no século XVIII para reforçar a Feira do Porto, movimento realizado pelos agricultores da região na noite do dia 22, para aumentar os lucros. A feira acontecia à noite para aproveitar a freguesia dos antigos Saveiros que encora no fim da tarde no Porto de Cachoeira. Atualmente a Feira do Porto acontece durante todo o São João e atrai agricultores, produtores, artesões e ceramistas de diversas cidades do Recôncavo. A Festa de São João de Cachoeira é uma das mais movimentadas e disputadas do Recôncavo da Bahia, recendo atrações locais e nacionais, além do espaço garantido para o Samba de Roda e o Reggae. 25 de Junho – Em 25 de junho de 1822, Cachoeira foi palco das primeiras lutas da guerra de Independência do Brasil, que se estenderam até 2 de julho de 1823, o que rendeu à cidade o título de Cidade Heroica. Desde 2008, em função da relevância histórica, todos os anos nesta data a capital do estado é simbolicamente transferida para Cachoeira. A cerimônia cívica acontece na Câmara de Vereadores, com a presença de autoridades políticas, militares e religiosas, além dos desfiles cívicos com apresentações das tradicionais filarmônicas e bandas marciais da cidade, entre outros grupos culturais. Festa de São Pedro – encerrando as comemorações juninas do Recôncavo, os devotos do santo católico da comunidade Santiago do Iguape, zona rural de Cachoeira, realizam todos os anos uma bela festa que atrai grupos de visitantes que, mesmo após o São João, ainda tem disposição para dançar ao embalo do forró e provar de iguarias como os licores, canjicas, bolos, e outras comidas típicas do período junino. Festa de Santo Antônio – realizada desde 1964, na comunidade que leva o nome do santo, zona rural de São Félix, a festa acontece durante a trezena, com manifestações do sagrado e profano. Além da celebração religiosa, os fieis do santo casamenteiro realizam também a lavagem da capela de Santo Antônio e organizam um tradicional leilão para arrecadar fundos. Durante os treze dias, bandas locais e quadrilhas animam a programação profana, embalando moradores e visitantes. No último dia do ciclo de festas é celebrada a tradicional missa festiva seguida da procissão dos devotos pelas ruas da localidade.

Comente: